Empresários do varejo: contra importação da China por pessoa física

Uma comitiva com representantes de empresas de varejo que fazem importação de produtos vindos da China levou ao alto escalão do governo denúncias contra plataformas estrangeiras que trazem itens diretamente para pessoas físicas no Brasil, prática conhecida como 'cross border'. A informação é da @AEbroadcast.




No documento intitulado 'Contrabando Digital', os empresários citaram empresas como AliExpress, Wish, Shein, Shopee e Mercado Livre e apontam suposto modelo de operação ilegal das plataformas. A apresentação com aviso de 'material sigiloso' foi feita para o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e para senadores.

Composto por Luciano Hang, da Havan, Alexandre Ostrowiecki, CEO da Multilaser e outros chefões, o grupo ainda ganhou apoio de Abrinq, Abit, Abinee, Eletros e FNCP. Mercado Livre, AliExpress e Shopee dizem atuar de acordo com as leis; Wish e Shein não responderam às solicitações da @AEbroadcast.

Fonte: Estadão

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square